Forgiveness

A vida passa-me diante dos olhos, a minha visão parece diluída com tons de cinzento. Tudo parece fusco. Deixo a minha vida ser guiada pela rotina, a monotonia. Olho o meu reflexo no espelho, a figura escanzelada, os olhos azuis envolvidos com uma aura negra da falta de horas a dormir. Estou com um aspeto tão cansado como a minha mente. Os pensamentos são abstratos, pouco fluídos. Sinto a minha vivacidade a escapar-me como areia por entre os meus dedos. Volto a encarar a minha figura quase cadavérica no espelho de corpo inteiro, não me reconheço. Não sei em que monstro me tornei. Alguém me ajude. Por favor.

Link

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s